Data : 05/10/2016

Dados sujeitos a alteração sem aviso prévio.

O conteúdo deste material on-line não expressa, necessariamente, a nossa opinião.

Reportar erro

Vaticano anuncia conferência internacional para refletir sobre o esporte e a fé.

vatiO Cardeal Gianfranco Ravasi, Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, destacou hoje a necessidade de retomar os valores capitais que são transmitidos pelo esporte e sublinhou sua “importante função pedagógica”.

Assim indicou o Cardeal durante a coletiva de imprensa realizada na Sala de Imprensa do Vaticano por ocasião da apresentação da Primeira Conferência Mundial sobre Fé e Esporte, intitulada “O esporte a serviço da fé”.

A conferência, impulsionada pelo Papa Francisco e organizada pelo Pontifício Conselho para a Cultura, acontecerá na Sala Paulo VI entre o dia 5 e 7 de outubro.

Segundo o Cardeal Ravasi, é fundamental dar continuação ao evento depois de finalizado. “Que se converta em uma espécie de projeto” e “que tenha uma finalidade não só religiosa, mas também humana em geral”, exortou.

Durante a coletiva de imprensa também estiveram presentes o Subsecretário do Pontifício Conselho para a Cultura, Mons. Melchor Sánchez de Toca y Alameda; o jogador de futebol profissional muçulmano da Premier League inglesa, Kashif Siddiqi; o embaixador do Comitê Olímpico Internacional ante a ONU, Mario Pescante; e o Diretor de Gerenciamento da marca global Allianz, Christian Deuringer.

O jogador de futebol Kashif Siddiqui demonstrou o seu entusiasmo pela conferência e assegurou que se trata de uma grande oportunidade, pois “a experiência esportiva pode aproximar as pessoas”. Ele recordou que quando começou a jogar futebol “era consciente dessa responsabilidade”.

Siddiqui, nasceu em Londres em uma família paquistanesa, é co-fundador de “Futebol para a Paz”, um movimento que busca promover o diálogo por meio do esporte e que trabalha com instituições e escolas a fim de unir as pessoas e promover a paz em regiões de mundo atingidas por conflitos.

Para ele, a fé e o esporte formam “um binômio perfeito”, então propôs utilizar o esporte, em um momento no qual o mundo está tão afetado pelos problemas de diálogo, para favorecer o respeito e a tolerância. Em seguida, expressou sua confiança em que, durante os dias da conferência possam ser realizadas muitas propostas que permitam alcançar a paz por meio do esporte.

Em declarações ao grupo ACI, Siddiqui assinalou que para ele, “estar aqui como britânico muçulmano, trabalhando com o Vaticano, é uma mensagem maravilhosa. Isso é algo que tentei expressar durante a coletiva de imprensa”.

“Acredito que o trabalho que estamos realizando funcione como um catalisador que mostre, através das comunidades globais com as quais trabalhamos, que o esporte tem um poder real de unir as pessoas, que a fé e o esporte podem unir de verdade as pessoas”.

Durante estes dias, será criado um espaço de debate no qual diferentes peritos e líderes mundiais do esporte, da empresa, da imprensa e do âmbito acadêmico, pertencentes a diferentes religiões e confissões, discutirão sobre como criar sinergias entre a fé e o esporte ao serviço da humanidade.

Mons. Melchor Sánchez destacou o caráter multi-religioso desta conferência, com a presença de atletas de diferentes religiões e o apoio de representantes de diversos credos na Itália.

Na quarta-feira, 5 de outubro, o Papa Francisco presidirá na Sala Paulo VI a cerimônia de abertura da Primeira Conferência Mundial, na qual estarão presentes o Secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon, e o Presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach.

Na cerimônia de abertura participarão conhecidos atletas internacionais, como o ginasta italiano Igor Cassina, o jogador de hóquei russo Viacheslav Fetisov, a judoca israelense Yael Arad e a jogadora paquistanês de squash Maria Toorpakay.

A Organização para as Nações Unidas e o Comitê Olímpico Internacional são os principais patrocinadores deste evento.

Mais informação: http://www.sportforhumanity.com/