NO BRASIL

A nossa História no Brasil começou em 1580 quando aqui chegaram, vindos de Portugal, quatro Religiosos Carmelitas liderados por Frei Bernardo Pimentel Ord. Carm. Sucederam-se então as fundações dos nossos conventos:

  • Em 1584 o Convento de Olinda/PE,
  • Em 1589 o de Santos/SP,
  • Em 1590 o do Rio de Janeiro/RJ,
  • Em 1594 ode São Paulo/SP,
  • Em 1608 o de Angra dos Reis/RJ,
  • Em 1627 o de Mogí das Cruzes/SP,
  • Em 1622 o de Vitória/ES,
  • Em 17180 de ltú/SP.

Até aqui, esses conventos pertenceram como Vice-Província à:

Província Carmelitana de Portugal e somente em 1720 constituiu-se a; Província Carmelitana Fluminense que em 1963 passou a chamar-se Província Carmelitana de Santo EIias.

A Ordem do Carmo no Brasil cresceu muito, chegamos até a ter três Províncias: a do Rio de Janeiro, a da Bahia e a de Pernambuco e ainda uma Vigararia, a do Maranhão. As atividades apostólicas dos Carmelitas estenderam-se por todo o litoral de São Luís do Maranhão até a cidade de Santos e, as suas atividades missionários se estenderam até o Pará e o Amazonas.

Há uma tradição de que o imenso convento de Salvador chegou a abrigar até 100 Religiosos. Entretanto, nas épocas de Brasil-Colônia e Brasil-Império a Ordem do Carmo passou momentos sombrios, tenebrosos, de muitos conflitos com o envolvimento de Vice-reis, da Rainha D. Maria I, das autoridades eclesiásticas, etc. Um dos momentos mais dolorosos de nossa História foi a proibição de aceitar Noviços, resultado de uma circular do Ministro da Justiça e de sua Majestade o Imperador (D. Pedro II), que cassava a licença de entrada de Noviços nas Ordens Religiosas. Com esta medida governamental a Ordem do Carmo experimentou os estentores da agonia. Em 1881 havia na nossa Província apenas quatro Religiosos nos conventos da Lapa, de Angra dos Reis e de Mogí das Cruzes. Os conventos de Belém do Pará, Itú, Santos e Vitória estavam sem Carmelitas.

A situação era tão dramática e desoladora que o Papa Leão XIII em 1891 submeteu as Ordens Religiosas do Brasil à inteira dependência dos Prelados Diocesanos tanto no temporal como no espiritual. Foi então que o internúncio apostólico confiou aos Beneditinos Belgas a restauração dos mosteiros Beneditinos do Brasil; aos Franciscanos da Alemanha a restauração dos conventos Franciscanos e aos Carmelitas Espanhóis a restauração dos conventos Carmelitas: A 15 de novembro de 1889 aconteceu a Proclamação da República no Brasil, D.Pedro II e a Família Real retornaram a Portugal. Foi decretada a separação entre a Igreja e o Estado e as Ordens Religiosas receberam a autorização do governo de fundar conventos, abrir noviciados e administrar os seus próprios bens.

Em 1892 governava o Brasil o Marechal Floriano Peixoto de quem herdamos este feliz pronunciamento: Não é nem pode ser intenção do Governo da República apossar-se dos bens que a piedade dos fiéis doou as Ordens Religiosas, mas não lhe pode ser indiferente vera decadência em que se acham; trate a Santa Sé de reformá-las e conte com o meu apoio! Com estas palavras o Marechal Floriano Peixoto deu um belo testemunho de bom senso de Magistrado do Governo Brasileiro. Em 1893, iniciaram-se os entendimentos entre o Pe. Geral Aloísio Maria Galli e o Provincial espanhol Frei Anastácio Borras. Deste entendimento resultou a vinda da Espanha de seis Religiosos Carmelitas, liderados por Frei Joaquim Maria Guarch; isso aconteceu a 08 de agosto de 1894.

Além deste primeiro grupo, sucederam-se outros grupos Religiosos espanhóis entre sacerdotes, professos e irmãos leigos, totalizando 21 Religiosos espanhóis que muito se empenharam em restaurar o Carmelo Brasileiro nas três Províncias: a Fluminense, a da Bahia e a de Pernambuco.De 1894 a 1904, muita coisa aconteceu no Carmelo Brasileiro; dificuldades inúmeras de relações em que estiveram envolvidos: a Santa Sé, a Província Espanhola, os Religiosos Carmelitas do Rio de Janeiro, da Bahia, de Pernambuco, etc. Até que em abril de 1904, num Capítulo Provincial da Espanha foi resolvido que os Carmelitas espanhóis deixariam o Rio de Janeiro e a Bahia e iriam a Recife.

Em junho de 1904, iniciaram-se os entendimentos entre o Pe. Geral Frei Pio Mayer e o Provincial holandês Frei Lamberto Smeets; ficou decidido que a Província Carmelita da Holanda iria assumir a Missão de continuar a restauração da Província Fluminense.  A 31 de outubro de 1904 seis sacerdotes e dois irmãos leigos, tendo como superior o Frei Cirilo Thewes, embarcaram em Antuérpia, Bélgica, num vapor alemão; quatro deles desembarcaram em Salvador e alguns dias depois seguiram para o Rio de Janeiro e na madrugada do dia 27 de novembro, os outros quatro aportaram no Rio de Janeiro.

No mesmo dia, 27 de novembro de 1904, Frei Eliseu Duran por delegação do Pe. Geral, Frei Pio Mayer, entregou a Província Carmelitana Fluminense aos Carmelitas holandeses que, com muita dedicação se atiraram à penosa missão de dar continuidade ao zeloso trabalho iniciado pelos Carmelitas espanhóis: restaurar a Província Carmelitana Fluminense. A 27 de novembro a Província Carmelitana de Santo Elias procederá à abertura do Centenário de Restauração de nossa Província.

Comentários:

  • enesio eduardo rabelo - 14.9.2013 às 21:57

    Olá pedimos orações para meu irmão que constatou no seu exame epatiti A
    E sua imunidade esta muito baixa esta seguindo com os tratamento,mas ainda espera
    Por resposta médica a condição de seu fígado, pois o mesmo esta infeccionado
    Pois mesmo com o tratamento venha ocorrer febre duas ou tres vez ao dia
    Seu nome Edinilsom Eduardo Rabelo.Desde já agradescemos a oração

  • Michelson Gomes da Silva - 21.9.2013 às 20:57

    Boa noite frei gostaria de saber como posso participar dos encontros sou de vitória de Santo Antão espero receber informações abraços

  • Administrador (Autor) - 27.2.2014 às 19:12

    Michelson,

    peço que entre em contato com o e-mail: vocacao@carmelitas.org.br

    Em Cristo, com Maria.


Nome


E-mail






EVENTOS
EVENTOS
carmelitas
carmelitas
CONTRIBUA COM ESTA OBRA
VÍDEOS
HISTÓRIA DE UMA ALMA
Faça Parte
Mural de Recados
juar andrade rodrigues OTC
06.04.2014 - Domingo
louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja Louvado. Boa Noite, Caros Irmãos, estamos chegando a conclusão de mais um tempo, qual faremos uma integração com Deus. Vivamos de forma plena esse mistério. Assim, retornando à Fonte Elias e Eliseu, Espada e Ânfora, façamos a subida do Monte Carmelo, e como no Monte Horeb escutemos a palavra do Nosso Senhor Jesus Cristo, no sentido de não nos acomodarmos. Há a necessidade de caminhar, não parar e não desistir, e alimentar-mo-nos, sempre, do Corpo de Cristo. Santa e frutífera quaresma a todos, Amém. A PAZ DE JESUS, O AMOR DE MARIA E A FORÇA DO ESPÍRITO SANTO, Salve o Carmelo,
Agnaldo Freire
17.03.2014 - Segunda-Feira
Vejam no youtube: ACÚSTICO SAL DA TERRA http://www.youtube.com/watch?v=-jGgzZpsRYU (Um momento de evangelização e oração através da arte do louvor)
Administrador
27.02.2014 - Quinta-Feira
Ygor, Pax Christi. Peço que entre em contato com o e-mail: vocacao@carmelitas.org.br Em Cristo, com Maria.
Administrador
27.02.2014 - Quinta-Feira
Caro irmão José Ivanildo, peço que entre em contato com o e-mail vocacao@carmelitas.org.br e fale sobre seus anseios vocacionais, caso você já não tenha feito isto antes, através de algum dos promotores vocacionais da Província. Em Cristo, com Maria.
Frei Tiago Oliveira da Cruz O.carm
27.02.2014 - Quinta-Feira
Olá! caros confrades e amigos internautas, passo por aqui para deixar o meu recado de enorme gratidão a todos os frades da Província Santo Elias, Pernambucana e Comissariado Geral do Paraná pelas orações bem fecundas pela minha recuperação......... Eu já estou em casa me recuperando bem e a cada dia vou me sentindo melhor e logo logo estarei na ativa dos trabalhos pela santificação do reino de Deus. Dou meu testemunho dizendo que a vontade em viver se tornou muito mais forte dentro de mim, pois Deus renovou meu sacerdócio e todo meu ser com este grande retiro que vivi ao longo destes 1 mês e cinco dias internado. Obrigado meu bom Deus porque tu és fiel e sua promessa jamais falha. Obrigado minha Mãe no carmelo, pois esteve comigo todas as noites no leito daquele hospital e sei que continuas sempre me olhando e amparando. Abraços a todos vocês amigos e amigas..... FREI TIAGO OLIVEIRA DA CRUZ O.CARM
RSS
Twitter
YouTube
Blog
Facebook
Província Carmelitana de Santo Elias
Rua Martiniano de Carvalho, 114 Bela Vista – Cep:01321.000 – SP
Clique aqui e fale conosco
Copyright 2014 - Província Carmelitana de Santo Elias - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Agência Católica | Comunicação a Serviço de Deus
Desenvolvido por Agência Católica