Data : 19/08/2016

Dados sujeitos a alteração sem aviso prévio.

O conteúdo deste material on-line não expressa, necessariamente, a nossa opinião.

Reportar erro

Congresso Eucarístico Nacional

Procissão fluvial leva Santíssimo Sacramento ao Congresso Eucarístico Nacional

santissmo
Adoração ao Santíssimo Sacramento no Congresso Eucarístico Nacional. Foto: cen2016.com.br

BELÉM, 18 Ago. 16 / 06:00 pm (ACI).- Um dos momentos mais aguardados e centrais do XVII Congresso Eucarístico Nacional (CEN) aconteceu no fim da tarde de quarta-feira, 17, quando o Santíssimo Sacramento chegou à Belém (PA) na procissão fluvial, após percorrer diversas cidades da Amazônia.

A procissão fluvial saiu de Manaus (AM) no dia 8 de agosto e passou pelas Prelazias e Dioceses de Itacoatiara (AM), Parintins (AM), Óbidos (PA), Santarém (PA), Gurupá (PA) e Ponta de Pedras (PA).

Jesus Eucarístico chegou à Escadinha do Cais do Porto de Belém e desembarcou do navio da Marinha pelas mãos do Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira, acompanhado do Bispo Auxiliar, Dom Irineu Roman. Foi acolhido por uma multidão, seguindo em direção ao Portal da Amazônia, para o momento de Adoração.

No meio da multidão, pessoas de várias idades, diversos lugares e com diferentes histórias expressavam seus gestos de fé, entoando cantos, acenando ou mesmo de joelhos no asfalto. Dona Maria de Nazaré Meireles, de 70 anos, era uma delas e estava desde cedo no local aguardando ansiosa para receber o Santíssimo, conforme indicou o site oficial do CEN.

“Eu estou revivendo tudo o que a minha avó viveu no Congresso de 1953, por isso quis participar para entender tudo o que ela sentiu”, contou, ao recordar a primeira vez que a cidade de Belém acolheu um Congresso Eucarístico Nacional.

O Bispo auxiliar de Belém, Dom Irineu, se disse comovido com as manifestações de devoção do povo. Para ele, “o que mais marcou e o mais fundamental foi ver esses gestos que tocaram profundamente no meu coração”.

Antes de chegar a cidade sede do CEN, a procissão também proporcionou momentos de vivência da fé a outros locais. Além das paradas nas cidades, a procissão fez várias visitas a escolas, hospitais e presídios.

Um dos membros da organização da procissão fluvial, Kleber Vieira acompanhou todo o percurso e relatou ao site do CEN que, para ele, o mais marcante foi levar Jesus Eucarístico ao presídio. “Eles estavam no pátio pegando sol quando chegamos com Jesus Eucarístico. Eles choraram, se emocionaram e rezaram conosco e no final todos os encarcerados abraçaram o diácono Nelsinho e o Santíssimo”, recordou.

“É tocante e emocionante levar Jesus na Eucaristia para cada pessoa. Foi marcante demais e ficará para sempre em minha vida”, concluiu.